quarta-feira, 4 de março de 2009

Não entendo muito de religião a ponto de fazer críticas de maior embasamento à Igreja Católica, mas o pouco que eu vejo sobre as orientações dadas por ela é absurdo.

Nas primeiras aulas de história de uma criança ja se fala em Igreja, o que exemplifica há quanto tempo ela existe. Mas as coisas mudam e progridem e a Igreja, aos meus olhos, parece sempre retrógrada, contrária às mudanças. O mundo evolui, mudanças são inevitáveis.

A AIDS tá ai pra quem quiser ver e a Igreja é contra o uso da camisinha, mas o caso da menina de Alagoinhas; Pernambuco, de apenas 9 anos, que foi estuprada pelo padrasto me deixa indignado.

Ela engravidou de gêmeos e já estava no 4º mês de gestação quando veio a confirmação. Sou quase que completamente contra o aborto, salvos os casos de anencefalia. O estupro me faz refletir, no entanto não tenho opinião , pois assassinar o feto é cometer um segundo crime, por outro lado estupro não é uma questão de escolha, ou de descuido da mulher.

Mas no caso de uma criança de 9 anos não deveria nem haver discussão! Todos sabem dos riscos que a menina corria com a gravidez, por não ter ainda seus órgãos formados - e nem a cabeça. Portanto, o aborto foi a decisão correta...menos pra Igreja Católica, que parece ignorar a vida da criança, se preocupando mais com a sua política.

Nenhum comentário:

Postar um comentário