domingo, 17 de maio de 2009

No fim, os maus se dão bem

Caso a lei do voto em lista seja aprovada, o congresso brasileiro estará dando mais um passo a favor dos políticos desonestos e que se lixam pra opinião pública.

O partido seleciona - e lista em ordem - previamente os candidatos a deputado federal e estadual e vereador. O eleitor vota no partido.

Na teoria a lista seria escolhida em convenção com participação de militantes, não só da cúpula do partido. No entanto, as chances das oligarquias que comandam cada partido manipularem a escolha de acordo com seus interesses são grandes.

No entanto, a minha descrença no povo que põe Collor, Edmar, Moraes, Agaciel e outros no congresso, me leva a crer que não fará grande diferença essa reforma política. Se o voto fosse bem usado como um instrumento a favor dos bons políticos, a lista os estaria prejudicando. Mas os próprios eleitores, com liberdade de escolhar um entre tantos, já fazem isso.

Em partido ou em político, enquanto o voto for mal usado, os bons sempre serão a minoria prejudicada, isso se eles não se bandearem para a maioria aproveitadora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário