sábado, 23 de maio de 2009

O ciclo vicioso da ignorância

Lendo hoje a uma entrevista do historiador e cientista político, José Murilo de Carvalho, percebi que o Brasil se encontra num ciclo vicioso.

Explicando sobre as razões de tantos escândalos políticos, o historiador voltou ao passado, falando de como era a situação no Império: "Havia algum tipo de clientelismo, claro, mas não grandes escândalos. Até porque era um grupo menor, não havia praticamente povo na política, só elite, não mais que 10% da população tinha direito ao voto".

Nunca fui elitista e acho que o direito ao voto deve ser de todos. No entanto, a razão da presença de tantos políticos indecentes em nosso país talvez possa ser explicada pela dimensão a que a precariedade da educação chegou.

A quantidade de analfabetos, de semi-analfabetos, de analfabetos funcionais, além da falta de acesso às informações para muitas camadas da sociedade faz com que apenas pequena parcela da sociedade vote com alguma consciência.

Além disso, a pobreza no Brasil é extrema, condicionando o voto dos pobres ao poder assistencialista dos políticos. Não importa se ele é corrupto ou conivente com a corrupção, o que importa é o benefício que ele da ao fim do mês.

Benefício maior seria investir na educação, para que o assistencialismo não seja mais necessário.

Convém para governantes a existência dos pobres e iletrados. O político "ajuda" a eles, que em troca dão o voto. E assim os anos e mandatos passam, a população continua ignorante e os corruptos no poder.

Um comentário:

  1. Um livro bom do José Murilo se chama Os Bestializados. fodão o livro, se tiver oportunidade, leia.

    ResponderExcluir