segunda-feira, 29 de junho de 2009

1958 - eternidade

Michael Jackson é daqueles que nascem para brilhar, e morrem para serem eternizados.

Poderia ser eternizado por suas excentricidades, pelas bizarras transformações em seu corpo, pela sua síndrome de Peter Pan, por tantas outras polêmicas.

Como alguém acusado de renegar a própria raça, acusado de pedofilia é ídolo de milhões de pessoas pelo mundo todo?

Todas essas características peculiares só lhe fazem mais brilhante

Se esse alguém canta, dança, produz com maestria. Se esse alguém marca três décadas e inaugura um novo reino na música mundial. Se esse alguém é Michael Jackson, qualquer coisa que possa haver contra ele toma proporções pequenas se comparadas com o brilho que possui o maior popstar de todos os tempos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário